O MÁSKARA – UMA ANÁLISE PSICOLÓGICA



Quem nunca assistiu ao filme O Máskara levanta a mão...

Pois é, hoje iremos analisar esse filme estrelado por Jim Carrey.

O filme além de ser um excelente filme de comédia, é uma tremenda crítica social, pois veja bem, o sentido utilizado pela palavra máscara no filme tem pelo menos duas vertentes:

1ª – Máscara no seu sentido real.
2ª – Máscara no sentido figurado.

Quando Stanley Ipics encontra a máscara boiando de repente começa a perceber seu poder, antes aquele que era um sujeito sem perspectivas, descobre que tem muito a descobrir utilizando a máscara.

Acredito que a máscara que ele utiliza não é o objeto e sim o seu superego que está aflorado, passando por inúmeras situações divertidíssimas.

Coisa que ele não teria coragem de fazer sem a mesma.

Essa máscara é a mesma que utilizamos para lidar com as mais variadas situações e com os mais variados tipos de pessoas, afinal de contas vivemos num fingimento sem tamanho.

O filme é sensacional, pois mostra a realidade de forma muito divertida, tecendo uma crítica sem constranger quem está assistindo.

Tanto é que ele Stanley vai procurar um especialista em máscaras, mas não consegue encontrar uma solução para o seu problema. Ele até fala em forma de metáfora.

Quem for sábio o suficiente para entender o fundamento do filme, poderá entender que esta é uma inteligentíssima crítica social. O Stanley não é o mesmo com e sem a máscara. 

Ele precisa da máscara para se meter com os outros e enfrentar a vida que sem ela, ele nada é mais que um homem bobo.

O personagem Stanley tanto se escondeu atrás da máscara a fim de impressionar a cantora de seus sonhos, que na verdade a cantora famosa sabia quem ele era de verdade e gostava dele como ele realmente era, ou seja, sem a máscara, tanto assim que quando ele disse que se ela jogasse a máscara fora, só sobraria ele e a cantora de seus sonhos.

Joga a máscara fora e mostra que o ama assim mesmo do jeito que ele é. Importantíssimo material para o estudo da sociologia, psicologia e principalmente a psiquiatria.

Fique agora com duas cenas do filme. Depois trarei outros filmes para debatermos aqui neste espaço.



Randerson Figueiredo

Sou um entusiasta da escrita, meu objetivo com este blog é divulgar de forma simples e dinâmica filosofia, espiritualidade e psicologia analítica e levar a você, caro leitor, o que há de melhor nestas três esferas de conhecimento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os comentários passam por um sistema de moderação, ou seja, eles são lidos por mim (Randerson Figueiredo) antes de serem publicados. Não serão aprovados os comentários:
- não relacionados ao tema do post;
- com pedidos de parceria;
- com propagandas (spam);
- com link para divulgar seu blog;
- com palavrões ou ofensas a pessoas e situações;